Rogério vê derrota injusta ao São Paulo e descarta Pedrinho

Rogério vê derrota injusta ao São Paulo e descarta Pedrinho

Rogério vê derrota injusta ao São Paulo e descarta Pedrinho

Aquele desanimado Rogério Ceni do começo do ano já não existe mais. O crescimento do São Paulo na temporada vem deixando o treinador mais satisfeito e crente que a equipe pode brigar por coisas grandes no ano. Apesar da derrota para o Palmeiras no Morumbi, nesta quinta-feira, o ex-goleiro disse que foi um resultado injusto e já vê a equipe pronta para brigar de igual com as potências do País.

“Acho que foi um bom jogo, com o Palmeiras melhor no início. A gente ainda teve a infelicidade de não ter o Diego em campo na hora do gol por causa de uma bolada no rosto”, iniciou o técnico “Nesse momento que a gente fica com um a menos toma o gol. Depois acho que o São Paulo foi superior, teve suas chances, bola na trave, boas defesas do Weverton… Vejo que jogamos uma boa partida e vamos tirar muita coisa positiva dela.”

Read:  'É um privilégio estar aqui'

A indignação ficou apenas pelo resultado adverso de 1 x 0. Na visão do treinador, o São Paulo merecia ao menos o empate. “A lamentar, o resultado em casa, mas a maneira comportamental foi boa, o time teve a bola e tentou, teve chance real de fazer o gol, não conseguiu, mas cedeu poucos contra-ataques. Controlamos bem, pena não ter saído no mínimo o gol do empate.”

Rogério acredita que o São Paulo, depois de duas boas apresentações em clássicos contra Corinthians e Palmeiras, tende a crescer pelo desempenho apresentado e com a possibilidade de volta de outros jogadores, casos de Nikão, Patrick e Luciano.

Read:  8 projetos DIY para fazer com rolos de papel higiênico

“Eu acho que foi um bom desempenho, independentemente do resultado. Claro que fomos mais felizes para casa contra o Corinthians, mas o São Paulo competiu contra as duas equipes. Um Corinthians mais técnico e um Palmeiras de velocidade, de lançamentos, estilos diferentes, mas que soubemos jogar”, avaliou o técnico. “Com alguns jogadores que estão voltando, Patrick e Luciano melhores fisicamente, a gente tende a conseguir jogar parelho com esses times fortes. A gente sai da semana mais difícil do ano vislumbrando brigar igual de igual para igual em uma eventual fase final.”

O goleiro admitiu que durante a semana conversou com o meia Pedrinho sobre a possibilidade de contratação. Desmentiu o agente do jogador que falou em papo de 30 minutos, e aproveitou para encerrar qualquer chance de o ex-Corinthians chegar ao Morumbi. Só não disse o motivo. Assim como evitou falar em novos reforços.

Read:  Fluminense procura, mas Cuca recusa convite para assumir a equipe

“Primeiro temos de ir na linha do (Carlos) Belmonte (homem forte do futebol), que o maior reforço que a gente pode ter é tentar com todas dificuldades que o São Paulo enfrenta, colocar as coisas (salários atrasados) em dia para esses que aqui estão. Esse o maior desafio. Sobre o Pedrinho, falei 3 minutos e 10 segundos com ele, se quiser mostro meu celular. Gosto muito dele, mas não tenho interesse em contar com ele no São Paulo agora. Apesar de achar um belíssimo jogador, conversei e não tenho mais o interesse.”