“Mulheres tem valor e glória”

Foto de Valeria Valenssa como a Globeleza

“Mulheres tem valor e glória”

Valeria Valenssa, a primeira modelo a se tornar a Globeleza, estando no posto entre 1991 e 2004, contou em entrevista ao site NaTelinha que defende o fim da sexualização das mulheres negras na televisão, e comentou sobre a decisão da Globo de trocar a clássica vinheta de carnaval. “Acho que talvez fosse a hora de experimentar mesmo novos formatos para a vinheta”, comentou ela, que defende que o papel da tradicional modelo carnavalesca da líder de audiência servia apenas para a exposição de corpos femininos.

“São necessárias e importantes mais discussões sobre o assunto. Nós, mulheres pretas, somos muito mais do que um corpo cheio de curvas. Nós, mulheres doo carnaval, somos muito mais do que beleza e samba no pé. Somos mulheres e temos o nosso valor, nossas dores e as nossas glórias”, confidenciou a atriz, que destaca ainda o fato da Globeleza até então ter continuado mesmo com a sua saída. “O posto continuou sendo muito bem representado por todas as meninas que vieram. Foi um personagem que não marcou só a minha vida”, pontuou a artista.

Read:  Tini Stoessel presentó “La Triple T”: la reacción de Rodrigo De Paul

“Ela também representou um grande divisor de águas na minha carreira. Fui muito feliz durante o tempo que estive no posto, representando o sonho de muitas mulheres pretas de ter prestígio e reconhecimento dentro da TV brasileira”, completou Valeria Valenssa, que defende que o personagem criado pela Globo se tornou uma espécie de patrimônio do carnaval brasileiro. “É um personagem que se tornou um ícone não só para a Globo, devido a vinheta, mas principalmente para o carnaval. Aliás, a Globeleza, na minha opinião pode sim ser considerada um patrimônio do Carnaval”, afirmou.

Read:  Bali deportó a una influencer y a su esposo por sacarse fotos desnudos en un árbol sagrado

Ela também comentou o fato da emissora ter trocado a vinheta de carnaval para esse ano e acredita que foi decisão certa. “Mas hoje com todas as conquistas e as e as discussões que têm sido levantadas em torno do empoderamento da mulher preta e a conscientização e luta contra a sexualização das mesmas, acho que talvez fosse a hora de experimentar mesmo novos formatos para a vinheta”, disse ela.

Neste ano, a Globo convidou a cantora Teresa Cristina para cantar a música tema que embala as transmissões dos desfiles do carnaval Globeleza do Rio de Janeiro e São Paulo. É a primeira vez que a canção, composta por Jorge Aragão e José Franco Lattari, famosa na voz de Neguinho da Beija-Flor, é interpretada por uma mulher. Diferente dos outros anos, a vinheta deste ano, que traz imagens emblemáticas de desfiles passados, está centrada na interpretação de Teresa para o samba, que marca o reencontro do público com os desfiles das escolas.

Read:  Crece en la región el uso particular de energía solar