Fluminense aposta em premiações na Copa do Brasil para garantir estabilidade na temporada

Fluminense aposta em premiações na Copa do Brasil para garantir estabilidade na temporada

Fluminense aposta em premiações na Copa do Brasil para garantir estabilidade na temporada

O Fluminense fará sua estreia na Copa do Brasil nesta terça, às 21h30, no Maracanã, contra o Vila Nova-GO. Após a eliminação da Libertadores, o clube passou a priorizar mais a competição, tanto pelo mérito esportivo quanto pela remuneração das classificações. A equipe, que sofreu derrotas em fases iniciais em outros torneios, pretende deixar os erros cometidos contra o Olimpia e Junior Barranquilla no passado e lutar pela vaga na quarta fase, uma vez que a vitória sobre o Vila Nova pode arrecadar R$1,9 milhão.




Fluminense estreia na Copa do Brasil nesta quarta-feira contra o Vila Nova (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Fluminense estreia na Copa do Brasil nesta quarta-feira contra o Vila Nova (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Foto: Lance!

Na última temporada, o Flu chegou até as quartas de final da Copa. Assim como neste ano, o time entrou na terceira fase do torneio e, por isso, enfrentou somente três adversários. Apesar de ter disputado somente seis jogos, o clube arrecadou uma boa quantia pela participação. Na etapa de estreia, contra o Red Bull Bragantino, a classificação rendeu R$1,7 milhão, valor da premiação na época. Nas oitavas, diante do Criciúma, a vaga veio com a premiação de R$ 2,7 milhões. Na fase em que foi eliminado pelo Atlético-MG, poderia ter embolsado mais R$ 3,45 milhões.

Em 2022, a quantia se tornou ainda mais considerável. Após reajustes, o Tricolor pode chegar a R$16,8 milhões caso chegue nas semifinais, e terá acumulado pelo menos R$41,8 milhões se for à final. Se os feitos de 2007 se repetirem e o Fluminense levar a taça, a premiação é de R$60 milhões. Somando as fases anteriores, o vencedor pode embolsar um total de R$ 80 milhões na campanha pelo título.

O Flu conta com a premiações para dar conta das despesas. Além de vender as joias da base, como Luiz Henrique, a classificação em mata-matas tem sido uma fonte de renda nos últimos dois anos. Em agosto de 2021, por exemplo, o Tricolor arrecadou R$11 milhões em apenas uma semana, após vencer o Cerro Porteño, pela Libertadores, e o Criciúma, pela Copa do Brasil. Na época, parte da quantia foi usada para pagar salários de jogadores e funcionários, o que permitiu que o clube continuasse a temporada sem pendências internas.

Sem a Libertadores, a Copa do Brasil se tornou a maior chance de recuperar a temporada do Fluminense, pelo menos no quesito financeiro. Por se tratar de um torneio nacional, o clube também tem a oportunidade de ter um melhor desempenho fora de casa, uma vez que as participações fora do país deixaram a desejar até agora. Contudo, o desafio de rodar o elenco e manter o mesmo nível entre o Brasileiro e o mata-mata permanece. Ainda que a tarefa não seja fácil, a arrecadação que a Copa proporciona permite sonhar.

Read:  Post do Flamengo para Arthur Aguiar tem mais interação que performance semanal de oito clubes da Série A