Brasileirão 2022 começa cheio de atrações; veja algumas curiosidades

Brasileirão 2022 começa cheio de atrações; veja algumas curiosidades

Brasileirão 2022 começa cheio de atrações; veja algumas curiosidades

Neste sábado (9/4), vai começar a 19ª edição do Brasileirão da era dos pontos corridos, a 16ª no formato com 20 times e a 52ª da história. Este ano, a edição com mais treinadores estrangeiros está recheada de ingredientes curiosos.

Um deles é a data de disputa da competição. Devido à Copa do Mundo no Catar, que será disputada no final do ano, o pontapé inicial será dado no começo de abril.

E pela primeira vez na história dos pontos corridos, que teve início em 2003, a competição vai terminar no mês de novembro. A data da 38ª rodada está marcada para o dia 13, oito dias antes do inicio da Copa.

Recorde de técnicos estrangeiros

O Brasileirão de 2022 será a edição com o maior número de técnicos estrangeiros. Ao todo são 9 gringos, sendo 7 estreantes na competição. Apenas Abel Ferreira, do Palmeiras, e Juan Pablo Vojvoda, do Fortaleza, conhecem bem a competição.

Nesta temporada podemos observar a invasão portuguesa no futebol brasileiro com Abel Ferreira (Palmeiras), Paulo Sousa (Flamengo), Vítor Pereira (Corinthians) e Luís Castro (Botafogo). Porém, com Antonio Mohamed (Atlético-MG), Vojvoda (Fortaleza) e Fabián Bustos (Santos), os argentinos também passam a figurar nos grandes clubes do Brasil.

Read:  Saúde emocional do capital humano é essencial às organizações

O uruguaio Alexander Medina (Internacional) e o paraguaio Gustavo Morínigo (Coritiba) fecham a lista dos comandantes.

Melhores campanhas dos pontos corridos

O Brasileirão por pontos corridos teve sua primeira edição em 2003 e o Cruzeiro foi o campeão. Porém, o campeonato no formato atual com apenas 20 times começou em 2006.

O time de melhor campanha que rendeu título foi o Flamengo de 2019, comandado pelo português Jorge Jesus. O clube carioca teve 78,9% de aproveitamento: 38 jogos, 28 vitórias, 6 empates e 4 derrotas.

Read:  Ronaldo dá tapa em celular de torcedor após derrota

Além disso, foram 86 gols marcados, o que rendeu o posto de melhor ataque da história dos pontos corridos com 20 times e apenas 37 sofridos.

  • Flamengo (2019): 79%
  • Atlético-MG (2021): 73,5%
  • Corinthians (2015): 71%
  • Cruzeiro (2014): 70%
  • Palmeiras (2016 e 2018): 70%
  • São Paulo (2006): 68%
  • São Paulo (2007) e Fluminense (2012): 67%
  • Cruzeiro (2013): 66%
  • São Paulo (2008): 65%

Maiores jejuns

Em 2021, o Atlético Mineiro exorcizou o fantasma do Brasileirão e voltou a levantar a taça após 50 anos, quando foi o primeiro campeão da história da competição.

O fantasma do jejum agora migrou para Porto Alegre e está assombrando o Internacional, que não levanta o troféu desde 1979, somando 43 anos. Dos clubes da Série A, esses são os maiores jejuns:

  • Internacional: 43 anos
  • Coritiba: 37 anos
  • Athletico: 21 anos
  • Santos: 18 anos
  • São Paulo 14 anos

Maiores artilheiros

O maior artilheiro da história da competição é o ídolo vascaíno Roberto Dinamite, com 190 gols marcados, seguido por Fred, atacante do Fluminense, com 157. Ele é um dos poucos jogadores ainda em atividade que fazem parte da seleta lista dos 10 artilheiros históricos.

Outro jogador ainda em atividade é Diego Souza, do Grêmio, com 130 gols e está em 6° na lista. Porém, ele não vai jogar a Série A em 2022.

Read:  Autoridades do BCE desejam encerrar compras de títulos rápido e aumentar os juros cedo, dizem fontes

Wellington Paulista, com 106 gols, e Gabriel Barbosa, com 93, são outros jogadores ainda em atividade que estão próximo de figurarem na lista dos 10.

  • Roberto Dinamite: 190 gols
  • Fred: 157 gols
  • Romário: 154 gols
  • Edmundo: 153 gols
  • Zico: 135 gols
  • Diego Souza: 130 gols
  • Túlio Maravilha: 129 gols
  • Serginho Chulapa: 127 gols
  • Washington: 126 gols
  • Luís Fabiano: 116 gols

Maiores médias de público

A essência de todo clube é a sua torcida. Entretanto, das 10 maiores médias de público dos mandantes, apenas 4 foram coroadas com título, todas do Flamengo (1980, 1982, 1983 e 2019).

O clube carioca é o que mais vezes figura na lista com 5 das 10 maiores médias de público em uma única edição, seguido por Corinthians, Atlético-MG e Santos.

    • Flamengo (1980): 66.507
    • Flamengo (1982): 62.436
    • Corinthians (1982): 60.487
    • Flamengo (1983): 59.332
    • Flamengo (2019): 59.285
    • Atlético-MG (1977): 55.664
    • Flamengo (2018): 51.226
    • Santos (1983): 49.306
    • Atlético-MG (1980): 48.257
    • Corinthians (1976): 47.729

(*) Gabriel Aurélio é estagiário do Programa Mentor e está sob supervisão da editora Maria Eugênia