Benedict Cumberbatch abriga família de refugiados ucranianos em casa; entenda · Rolling Stone

Benedict Cumberbatch abriga família de refugiados ucranianos em casa; entenda · Rolling Stone

Benedict Cumberbatch abriga família de refugiados ucranianos em casa; entenda · Rolling Stone

Intérprete do Doutor Estranho da Marvel, Benedict Cumberbatch está no sistema de realojamento de refugiados do Reino Unido

Dimitrius Vlahos (sob supervisão de Eduardo do Valle) Publicado em 28/04/2022, às 10h19

Benedict Cumberbatch, intérprete do Doutor Estranho no Universo Cinematográfico Marvel, deve acolher família de refugiados ucranianos na própria casa. Conforme revelou à Sky News enquanto promovia próximo filme do herói na última terça, 26, ator quer dar “estabilidade” a eles.

Após entrar no programa de realojamento de refugiados do Reino Unido, Cumberbatch está ajudando a custear estadia de alguns eles: “Tento ajudar outras famílias ucranianas para acomodá-los. Há um custo alto, então, tento ajudar financeiramente em alguns casos.”

Read:  Escándalo: la Embajada de Bolivia denunció a Viviana Canosa por expresiones xenófobas

+++ LEIA MAIS: Metallica doa US$ 500 mil para refugiados ucranianos

O ator descreveu condições da família que receberá: “Conseguiram sair da Ucrânia. Estou monitorando o progresso deles diariamente. Infelizmente, estão passando por um tratamento médico. Falar mais que isso seria invadir a privacidade deles e falar quando e como eles chegarão invadiria a minha.”

“Quero dar alguma estabilidade a eles dentro da minha casa após o tumulto que passaram,” Benedict completou.

+++ LEIA MAIS: Ed Sheeran lança clipe filmado na Ucrânia e doa renda de streams para país

Além da ajuda financeira e com local para acomodação, instituição chamada Refugees at Home (Refugiados em Casa, em tradução livre) também atua com suporte psicológico para “enfrentar os traumas. Apesar de gentis e generosos como anfitriões, não temos as habilidades dos profissionais da saúde mental para lidar com esses problemas,” explicou o ator.

Read:  Los precios mayoristas aumentaron 6,3% en marzo de 2022

A crise da Rússia e Ucrânia

Vladimir Putin, presidente da Rússia, ordenou um ataque à Ucrânia em 24 de fevereiro, contrariando esforços diplomáticos de resolução de conflito. Os motivos foram diversos, e passam de expansão da influência de Putin a movimentos separatistas na Ucrânia – assim como anexação de território do país gigante e a aproximação de influências do Ocidente.

+++ LEIA MAIS: Ashton Kutcher e Mila Kunis querem doar R$ 151 milhões para Ucrânia: ‘Orgulho de ser ucraniana’

Desde o início do conflito, milhares de ucranianos buscam abrigo em países vizinhos. A Rússia reafirma que não vai atacar territórios civis, mas há relatos de mísseis em cidades, além dos efeitos de ricochete em interceptações aéreas.

Read:  Trasladarán a una casa al paciente de Salud Mental que agredió al personal del hospital de Roca